Introdução

Motivação

Índice

Primeiros Passos com Go

  1. 1.
    Instalação do Go - Prepare o ambiente para produtividade.
  2. 2.
    Olá, mundo - Declarando variáveis, constantes, declarações if/else, switch, escreva seu primeiro programa em Go e seu primeiro teste. Sintaxe de subteste e closures.
  3. 3.
    Inteiros - Mais conteúdo sobre sintaxe de declaração de função e aprenda novas formas de melhorar a documentação do seu código.
  4. 4.
    Iteração - Aprenda sobre for e benchmarking.
  5. 5.
    Arrays e slices - Aprenda sobre arrays, slices, len, variáveis recebidas como argumentos, range e cobertura de testes.
  6. 6.
    Estruturas, métodos e interfaces - Aprenda sobre structs, métodos, interface e testes orientados a tabela (table driven tests).
  7. 7.
    Ponteiros e erros - Aprenda sobre ponteiros e erros.
  8. 8.
    Maps - Aprenda sobre armazenamento de valores na estrutura de dados map.
  9. 9.
    Injeção de dependência - Aprenda sobre injeção de dependência, qual sua relação com interfaces e uma introdução a I/O.
  10. 10.
    Mocks - Use injeção de dependência com mocks para testar um código não testado.
  11. 11.
    Concorrência - Aprenda como escrever código concorrente para tornar seu software mais rápido.
  12. 12.
    Select - Aprenda a sincronizar processos assíncronos de forma elegante.
  13. 13.
    Reflexão - Aprenda sobre reflexão.
  14. 14.
    Sync - Conheça algumas funcionalidades do pacote sync, como WaitGroup e Mutex.
  15. 15.
    Contexto - Use o pacote context para gerenciar e cancelar processos de longa duração.

Criando uma aplicação

Agora que você já deu seus Primeiros Passos com Go, esperamos que você tenha uma base sólida das principais funcionalidades da linguagem e como TDD funciona.
Essa seção envolve a criação de uma aplicação.
Cada capítulo é uma continuação do anterior, expandindo as funcionalidades da aplicação conforme nosso "Product Owner" dita.
Novos conceitos serão apresentados para ajudar a escrever código de qualidade, mas a maior parte do material novo terá relação com o que pode ser feito com a biblioteca padrão do Go.
No final desse capítulo, você deverá ter uma boa ideia de como escrever uma aplicação em Go testada.
  • Servidor HTTP - Vamos criar uma aplicação que espera por requisições HTTP e as responde.
  • JSON, routing e aninhamento - Vamos fazer nossos endpoints retornarem JSON e explorar como trabalhar com rotas.
  • IO e classificação - Vamos persistir e ler nossos dados do disco e falar sobre classificação de dados.
  • Linha de comando e estrutura do projeto - Suportar diversas aplicações em uma base de código e ler entradas da linha de comando.
  • Tempo - Usar o pacote time para programar atividades.
  • Websockets - Aprender a escrever e testar um servidor que usa websockets.

Dúvidas e respostas

Costumo ver perguntas nas Interwebs como:
Como testo minha função incrível que faz x, y e z?
Se tiver esse tipo de dúvida, crie uma Issue no GitHub e vou tentar achar tempo para escrever um pequeno capítulo para resolver o problema. Acho que conteúdo como esse é valioso, já que está resolvendo problemas reais envolvendo testes que as pessoas têm.
  • OS exec - Um exemplo de como podemos usar o sistema operacional para executar comandos para buscar dados e manter nossa lógica de negócio testável.
  • Tipos de erro - Exemplo de como criar seus próprios tipos de erro para melhorar seus testes e tornar seu código mais fácil de se trabalhar.

Contribuição

  • Esse projeto está em desenvolvimento, tanto seu conteúdo original quanto sua tradução. Se tiver interesse em contribuir, por favor entre em contato.
  • Leia contribuindo.md para algumas diretrizes.
  • Quer ajudar com a tradução para o português? Leia traduzindo.md e entenda como o processo de tradução está organizado.
  • Tem ideias? Crie uma issue!

Explicação

Tenho experiência em apresentar Go a equipes de desenvolvimento e tenho testado abordagens diferentes sobre como evoluir um grupo de pessoas que têm curiosidade sobre Go para criadores extremamente eficazes de sistemas em Go.

O que não funcionou

Ler o livro

Uma abordagem que tentamos foi pegar o livro azul e toda semana discutir um capítulo junto de exercícios.
Amo esse livro, mas ele exige muito comprometimento. O livro é bem detalhado na explicação de conceitos, o que obviamente é ótimo, mas significa que o progresso é lento e uniforme - não é para todo mundo.
Descobri que apenas um pequeno número de pessoas pegaria o capítulo X para ler e faria os exercícios, enquanto que a maioria não.

Resolver alguns problemas

Katas são divertidos, mas geralmente se limitam ao escopo de aprender uma linguagem; é improvável que você use goroutines para resolver um kata.
Outro problema é quando você tem níveis diferentes de entusiasmo. Algumas pessoas aprendem mais da linguagem que outras e, quando demonstram o que já fizeram, confundem essas pessoas apresentando funcionalidades que as outras ainda não conhecem.
Isso acaba tornando o aprendizado bem desestruturado e específico.

O que funcionou

De longe, a forma mais eficaz foi apresentar os conceitos da linguagem aos poucos lendo o go by example, explorando-o com exemplos e discutindo-o como um grupo. Essa abordagem foi bem mais interativa do que "leia o capítulo X como lição de casa".
Com o tempo, a equipe ganhou uma base sólida da gramática da linguagem para que conseguíssemos começar a desenvolver sistemas.
Para mim, é semelhante à ideia de praticar escalas quando se tenta aprender a tocar violão.
Não importa quão artístico você seja; é improvável que você crie músicas boas sem entender os fundamentos e praticando os mecanismos.

O que funcionou para mim

Quando eu aprendo uma nova linguagem de programação, costumo começar brincando em um REPL, mas hora ou outra preciso de mais estrutura.
O que eu gosto de fazer é explorar conceitos e então solidificar as ideias com testes. Testes certificam de que o código que escrevi está correto e documentam a funcionalidade que aprendi.
Usando minha experiência de aprendizado em grupo e a minha própria, vou tentar criar algo que seja útil para outras equipes. Aprender os conceitos escrevendo testes pequenos para que você possa usar suas habilidades de desenvolvimento de software e entregar sistemas ótimos.

Para quem isso foi feito

  • Pessoas que se interessam em aprender Go.
  • Pessoas que já sabem Go, mas querem explorar testes com TDD.

O que vamos precisar

  • Um computador!
  • Um editor de texto
  • Experiência com programação. Entendimento de conceitos como if, variáveis, funções etc.
  • Se sentir confortável com o terminal

Feedback

  • Para a versão em português, submita um PR aqui ou entre em contato comigo pelo meu site.
Last modified 10mo ago